Patroa da mãe de Miguel manda delegacia abrir mais cedo para não ser vista, mas Mirtes vai até a porta dizer umas verdades

0

Mais um caso atípico aconteceu no Brasil, envolvendo a grande elite, que tem o poder de fazer o que quer dentro desse país, e desta vez voltamos ao caso Miguel, o menino que foi morto quando ficou aos cuidados da Patroa Sarí Côrte Real, enquanto sua mãe Mirtes passeava com os cachorros aos redores da vizinhança.

(Foto: Reprodução)

Desta vez, Sara pediu para que a delegacia abrisse 2 horas antes do seu horário normal de expediente, o motivo ninguém sabe, mas todo mundo sabia que hoje seria o dia de seu depoimento, e acredita-se que ela não queria ser vista e nem incomodada por pessoas que talvez pudessem estar no local, mas que mordomia não é mesmo? Aqui nesse país pode tudo!

Mirtes, mãe do menino Miguel foi até a porta e ficou esperando a saída de Sara “Só saio quando falar com ela” disse a mãe, ainda indignada sobre a morte do seu filho “Ela acabou com a minha vida. Não tenho mais saúde por culpa dela. Ela matou meu filho. Vou ficar aqui até ela sair. Eu tinha que vir para dizer uma verdade na cara dela”, disse a mãe. “Ela pode sair daqui a dois, quatro ou cinco dias, mas eu vou ficar aqui, de plantão, na porta da delegacia.” disse a mãe desamparada.

(Foto: Reprodução)

Em nota, a delegacia da Polícia Civil de Pernambuco disse o seguinte “os advogados da acusada apresentaram requerimento ao Delegado que preside o Inquérito Policial solicitando a realização do depoimento em horário mais cedo que o de início do expediente da unidade policial. Considerando os argumentos relativos à possibilidade de aglomeração de pessoas e o risco de agressão à depoente por parte de populares, o delegado deferiu o requerimento”. 

A previsão é que o inquérito seja concluído até sexta-feira. O Brasil clama por justiça por Miguel!

Fonte: G1