Netinho detona comunidade LGBTQI+ e diz não ter relações desde 2016: “eles só pensam com o fiofó”. Vídeo!

0

O cantor Netinho, que é um apoiador convicto do presidente Jair Bolsonaro causou polêmica nas redes sociais com uma declaração bombástica e inúmeras críticas a comunidade LGBTQI+, dizendo inclusive que se a comunidade fosse mais unida, ela poderia estar trabalhando junto com o presidente.

(Foto: Reprodução)

“Se esse pessoal LGBT não vivesse de acordo com o fiofó, porque eles vivem assim, pensando no fiofó, estariam hoje comandando o Brasil junto com o Jair (Bolsonaro), apoiando o Jair, ia ser maravilhoso. Mas eles foram doutrinados a enxergar a vida pela lente do fiofó”, disse ele em declaração polêmica, que causou grande impacto nas redes sociais.

O cantor afirmou ainda que não mantem relações amorosas desde 2016 mas que antes disso sentia atração até por um buraco de fechadura “O carnaval de Salvador é sodoma e gomorra. As famílias que têm filhos adolescentes não querem mais levar para a Bahia. Vai ver homem se beijando com homem, abaixando o short no meio da rua para o pessoal do camarote assistir, os camarotes são inundandos de drogas”, disse ele.

Confira o que ele disse

Netinho fez muito sucesso antigamente com a música Mila, que foi hit de vários carnavais mas hoje em dia se diz um homem conservador, patriota e que respeita a família.

Hoje Netinho tem 54 anos, e deu essa entrevista exclusiva ao deputado Eduardo Bolsonaro, filho do atual presidente, que por muitas vezes se declarou assumidamente homofóbico dizendo “eu sou homofóbico sim” como mostraremos no vídeo abaixo:

As declarações causaram muita polêmica nas redes sociais, uma parte de apoiadores do presidente, que se dizem conservadores deram total apoio as falas de Netinho, mas por outro lado a comunidade LGBTQI+ se sentiu bastante ofendida com as declarações, e disse que não precisava usar palavras tão duras e de tanto extremismo para expressas suas ideias e valores, pois nem todo mundo age da maneira como ele citou no vídeo.